Mensagem Maurícia 012 de 1963

          Aos irmãos cruzados de todo o Brasil.

          O Mundo não vive em paz, muito ao contrário. As aparências iludem.

          O homem hodierno, cego pela ambição, desvairado pelo orgulho, procura cada vez mais dominar seu irmão, o seu vizinho. Campeiam desesperados todos os sentimentos que inferiorizam o ser humano, e desse desajuste, desse tumultuar de sensações descontroladas, de ambições desvairadas, nascem todos os terríveis acontecimentos que vêm convulsionar o nosso planeta. É o que se observa de alguns anos passados a esta data, em que os homens, povos e nações têm vivido em ambientes malsãos, influenciados por vibrações de magnetismo negativo, decorrentes de uma neblina densa que circunda o nosso globo terráqueo, ora aqui, ora acolá, o que traz perturbações, desassossegos e receios, parecendo infundados, mais que obedecem a causas talvez desconhecidas de muita gente. Entretanto, o terrícola já tem sido bem prevenido, dando, contudo, de ombros, como se de nada tivessem sido advertidos.

          O habitante do nosso planeta tem sido realmente alertado por comunicações vindas do outro plano da vida e uma delas, lembramo-nos bem, é a de um sacerdote católico, o venerando Espírito de Dom Romualdo Antônio de Seixas – Marquês de Santa Cruz, que em sua vida terrena fora Arcebispo Primaz da Bahia, dizendo a seus irmãos pátrios que as revelações proferidas pelo iluminado e sublime ESPÍRITO de Nosso Senhor e Mestre reaparecem agora cheias de relevos vivos e convincentes que se multiplicarão à proporção que se for aproximando a transição para uma evolução mais acentuada em todas as atividades do sistema planetário.

          E agora, na atualidade em que vive a nossa pobre humanidade, que se observa? A opressão de forças negativas que se espalham sem motivos certos e definidos, que fazem pulular as intrigas, a maledicência, as ambições desmensuradas, os conflitos ideológicos, as falsificações, os roubos, os contrabandos, as injúrias assacadas em público, de homens para homens, os assaltos à mão armada, as concupiscências, o jogo clandestino, a falta de honorabilidade e de respeito. Ao lado de tudo isso, por toda a parte, nota-se a proliferação de locais de vícios, de perdição, as danceterias, as boates, os inferninhos e cabarés, onde imperam todos os vícios sob as diversas modalidades, inclusive o uso clandestino de entorpecentes e da maconha. São locais detestáveis. E para maior aflição, deparam-se, de um lado, com a chamada juventude transviada, usuários de lambretas e, de outro, os concursos de beleza em que as moças de família se sujeitam vaidosamente a exames rigorosos de biometria, para depois se apresentarem publicamente em desfiles pela passarela, para julgamento. E isso não afeta o INSTITUTO DE FAMÍLIA, na sua ESCOLA EDUCACIONAL?

          Os locais de corrupção aí estão, onde corruptos e corruptores se dão as mãos, onde desaparece a honestidade e se respiram os vapores de álcool exalados durante as danças lúbricas e lascivas ao som de orquestras típicas ou do jazz-band, tudo em ambientes iluminados por tênue luz mortiça, como se fora uma penumbra. O luxo, às vezes, em reduzidas peças de vestuário, é o contraste à nudez das bacanais.

          A horas tantas, um foco de luz projeta-se sobre uma mulher e, ao som de músicas excitantes, essa infeliz criatura humana, com gestos lascivos dirigidos sobre o próprio corpo, vai aos poucos, retirando as peças do vestuário, até chegar à completa nudez, já aí em plena escuridão – é o strip-tease, número de encantamento e sedução, tão deplorável para a moral pública. É a bacanal imperante para os que só creem na matéria densa e grosseira!

          Nas praias e piscinas públicas, o uso de biquíni substitui a antiga folha de parreira dos tempos primitivos e agrestes e a nudez continua espelhada em certos locais, a ponte de uma artista, numa de nossas mais frequentadas praias de banho, em dia de sol quente, julgando-se bastante vestida, apenas com um biquíni de renda, não contente com isso, tê-lo arrancado do próprio corpo, sob os aplausos da plateia delirante! Verdadeira irrisão do bom senso! São escândalos sobre escândalos!

Pag.02 – 012/63

          JESUS, o DIVINO MESTRE, dissera a seus discípulos: ¨É impossível que não venham escândalos; mas ai daquele por quem venham os escândalos¨ (Lucas, XVII, v1).

          Preciso se torna observar o que se está processando. Os tempos são chegados, e as provas já existem nos aniquilamentos, nos desequilíbrios, nos congestionamentos dos países e dos povos, com todo o séquito de horrores.

          As angústias instalam-se em muitas criaturas, sobretudo na Almas boas e sensíveis, atormentando-as, influenciadas por forças deletérias e destruidoras que se vêm instalando aos poucos entre os invigilantes, que são em grande número. Tudo desaparecerá, como as falsas concepções, as arcaicas manifestações aniquiladoras e antigos modeladores que, em crenças religiosas e políticas, trazem o constrangimento e, então, nova revelação se vai aproximando, como é indicado pelo MUNDO ESPIRITUAL!

          Já se tem observado o transbordamentos dos grandes rios, as enchentes que arrastam casas e palhoças com seus habitantes, animais e pertences; os terremotos destruidores, os maremotos arrasadores, os grandes incêndios com sacrifício de muitas vidas, os desastres ferroviários, rodoviários, marítimos e fluviais; e a queda das grandes aeronaves lotadas de grande número de passageiros traz o estarrecimento às populações! São acontecimentos que se estão verificando com mais frequência e que, quanto mais próximo o fim deste século, mais se multiplicarão, segundo anunciam comunicações mediúnicas! Tudo se modificará, Irmãos Cruzados, mas tenhamos Fé e Esperança na Infinita Misericórdia do SENHOR dos Seres e dos Mundos!

          Se formos analisar o que a Humanidade está vivendo, vamos verificar finalmente que tudo está certo, para depois cumprir-se o reajustamento e refazimento de tudo, até chegar ao fim desta era apocalíptica já prevista para a terminação deste século na sua civilização, que será a da ERA CRÍSTICA, no Terceiro Milênio.

         Tempestades e tornados, nos seus tremendos vendavais, já têm dado mostras de sua potência nas destruições por onde têm passado, a todos amedrontando. Mas depois volta a bonança!

          O que tem aguardado a Humanidade está escrito no Capítulo XVII, v.15 do APOCALIPSE de SÃO JOÃO: – ”E o Sétimo Anjo tocou a trombeta e ouviram-se no céu grandes vozes que diziam:- O reino deste mundo passou a ser de NOSSO SENHOR e do seu CRISTO, e ele reinará por séculos de séculos”.

          Para os espiritualistas estudiosos e para os esotéricos exegetas está provada, nesse versículo do APOCALIPSE, a ideia do CRISTO PLANETÁRIO, destacando-se a figura do ESPÍRITO do CRISTO, a figura de JESUS DE NAZARÉ, através da qual o RABI da GALILÉIA foi instrumento fiel do CRISTO PLANETÁRIO. Daí nos vem a certeza de que, após grandes dores e sofrimentos inauditos da Humanidade, nos tempos que correm, os quais permanecerão por bastante tempo, virá a era de paz e de harmonia! Nem tudo, nem todos, se perderão!

          Não vemos no que aí está mais que ligeiras pinceladas de acontecimentos que se estão sucedendo por aí  além, para  mostrar aos irmãos Cruzados de todo o Brasil o alarmante desajustamento entre as criaturas afastadas dos princípios e preceitos evangélicos e que, por displiscência em não prepararem cristãmente os locais de suas vivências, dão lastros aos embates das calamidades que trazem os complexos, as incompreensões e as desordens de todo teor.

Bem sabemos irmãos cruzados, que as influências negativas ativam as fogueiras das ambições, das discórdias e egoísmos que trazem tremendas consequências!

          Entre nós, na nossa CRUZADA, que não é de pilhagens, de sangue e de hipocrisias, mas de LUZ e de AMOR para todos, estaremos certamente a salvo desses complexos, incompreensões e desordens, por termos a orientar-nos os EVANGELHOS do CRISTO de DEUS, sob a influência espiritual do nosso grande PATRONO e GUIA – o CAPITÃO MAURÍCIO, que no quadro das responsabilidades evangélicas nos tem aconselhado que pusesse em prática o EVANGELHO DO DIVINO MESTRE, tendo sempre em mente as suas palavras: ”Se queres ser meu discípulo, vai, vende tudo o que tens, dá-o aos pobres, depois vem e segue-me“ (Mateus, Cap. XIX, v.21 – Parábola do Mancebo Rico).

          Do ponto de vista da Doutrina codificada por ALLAN KARDEC, a consequência é idêntica ao que anteriormente no recomendou: ”Segui total e incondicionalmente seus preceitos; – estudai e trabalhai, preparando-vos e aos outros”.

         Quanto à ação, Irmãos Cruzados de todo o Brasil, só há um caminho: – UNIÃO!!!

Unamo-nos, pois, fraternalmente, para resistirmos aos embates das calamidades que virão antes do fim do século e início do Terceiro Milênio, conforme relatos vindos do ALÉM.

Pag.03-012/63

          O MESTRE recomendou: “ORAI E VIGIAI“. E, passados cerca de 2000 anos, princípios e preceitos evangélicos vêm sendo esquecidos e menosprezados pela Humanidade!

Oremos e Vigiemos, pois que na oração se encontra a arma que nos protegerá e defenderá durante a nossa vigília. Do contrário, na sua falta, as criaturas humanas podem ser conduzidas a situações imprevistas, surpreendentes e dolorosas.

          A Oração é uma salvaguarda, um anteparo às irradiações malsãs, que pelo Universo são espalhadas, como já tive oportunidade de aludir.

          Vigiemos, Irmãos Cruzados, sobre nós mesmos, e aprendamos a buscar no poder da oração fervorosa o remédio para nossas dores e o alívio para os nossos males.

HORA DE MAURÍCIO! Hora em que somos como que exortados a nos concentrarmos, volvendo as nossas Mentes Espirituais para o ALTO e, unidos e firmes na nossa FÉ ESPÍRITA, roguemos a DEUS, nosso PAI e SENHOR, por todos os nossos irmãos cruzados de todo o Brasil.

          JESUS do Alto do seu EMPÍREO, como que nos chama e bondosamente diz: – Gravai indelevelmente em vossas Mentes Espirituais três letras de uma palavra que em seu bojo guarda tudo o que é necessário para o BEM e a FELICIDADE de toda a HUMANIDADE, pela UNIÃO, a CONCÓRDIA e a TRANQUILIDADE ESPIRITUAL, entrelaçando todos os seus soldados pela FRATERNIDADE UNIVERSAL, atraídos pelo elevado sentimento trazido pela palavra de três letras, que acaba de ser gravada em nossas mentes: “PAZ”.

          Lembramos que a presente mensagem deverá ser lida, em reunião do Núcleo, na Hora Maurícia, ou seja, às 21:00 horas do dia 22 de setembro, consoante determina o art. 51 do Reg. Interno da CME.

FIM

X Semana Maurícia

Elaborada pelo Cruzado, ficha 5, Cel. Dr. Paulino Barcelos

Para ver as Mensagens Maurícias anteriores – Clique aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *